Você é Web Designer ou Personalizador de Conteúdo?

Eis que você descobre como instalar um tema no WordPress e se autodenomina Web Designer. Não sei Rick, parece personalizador de conteúdo.

Hoje eu estava determinado a postar uma matéria nova aqui no blog, então tive uma ideia: fazer uma lista com os sites mais feios do mundo. Brilhante! Porém, enquanto eu fazia minhas pesquisas me deparei com algo surreal: nós involuímos no web design.

Ah Romes, para de falar merda. Primeiro que nem existe mais esse nome, “web designer”. Segundo que você tá louco como que você pode falar uma coisa dessas sendo que…

Tá, calma, deixa eu te explicar.

Quando olhamos para trás no começo da internet — exatamente 1990 (realidade do uso doméstico, not on Brazil of course), o desenvolvimento de sites não andava junto com o design.

Naquela época, o HTML era usado numa versão muito básica, o que tornava a aparência dos sites muito simples e com uma estrutura composta por apenas alguns títulos e parágrafos.

Um dos exemplos que temos até os dias atuais (2019), é o site da Wikipédia. Mas caso queira ver como REALMENTE eram, você pode usar a máquina do tempo clicando aqui.

Enquanto o tempo passava, algumas coisas iam surgindo nesse processo de evolução. O nascimento do JavaScript em 1995, a animação Flash (que já morreu) e o CSS em 1996… e belezura. Não sério, beleza também pois foi graças a esses nenéns que o design foi surgindo dentro do desenvolvimento web.

E daí Romes, onde foi que eu pedi uma aula de história?? O que eu quero saber é por que diabos tu falou lá em cima que…

Calma, vamos continuar.

Enquanto eu perambulava por caminhos obscuros nessa minha pesquisa, “sites mais feios do mundo”, notei uma coisa que fomos perdendo com o nascimento do iPhone: personalidade. Maldito steve empregos!

Valeu viu, WordPress?

Quando o iPhone surgiu — e com ele a necessidade da responsividade, sites que antes tinham liberdade criativa no PC, agora eram apenas versões básicas compostas por títulos e parágrafos nos smartphones. E aí que entra o WordPress.

Deixando o sensacionalismo de lado, o que quero dizer é que um padrão de sites foi criado — e desde então a internet (os sobrinhos) foi usando esse padrão até ninguém mais se preocupar como eles se parecem, desde que seja útil.

A inclusão digital do WordPress estourou e com ela surgiu:

  • temas prontos
  • sites padrões com fotos de bancos de imagens
  • efeitos desnecessários
  • banners inúteis
  • popups insuportáveis que sério cara, NINGUÉM CADASTRA O EMAIL ENQUANTO ESTIVER LENDO SEU ARTIGO, PARE DE IRRITAR SEUS VISITANTES COM ESSA MERDA (aquele que surge quando vai sair do site é supimpa, esse tu pode usar)
  • layouts pré-moldados

Quando eu me refiro a involução do design, quero dizer a falta de criatividade que surgiu com o nascimento da responsividade. Isso não é culpa dos desenvolvedores, mas sim de iniciantes que ao conhecer o WordPress ficam se limitando naquilo.

Entenda, o problema não é usar temas prontos

O verdadeiro problema é a falta de personalidade. Pelas limitações de desenvolvimento que iniciantes tem ao criar um site no WordPress, muitas coisas que eles poderiam fazer ficam de lado, pois estão limitados às funcionalidades que encontram no sistema.

O que quero dizer é: até os sites mais feios de antigamente tinham mais personalidade que os atuais. É sério mesmo, dá uma conferida nessa lista. Então estou promovendo um boicote ao ThemeForest e todos os desenvolvedores da loja? Óbvio que não.

Se você é um iniciante no WordPress — segundo uma pesquisa foi revelado que 86% dos usuários do sistema não conhecem nem 30% das funcionalidades disponíveis do mesmo — aprenda programação.

Não fique limitado às funcionalidades do sistema, emerja no mundo da criação. WordPress é uma plataforma incrível e há muitas coisas que você pode fazer lá dentro.

O primeiro passo que você irá tomar é: desenhe seu site num papel. Mas liberte sua criatividade, faça de uma maneira onde tudo que você desenhar irá se tornar realidade. Abuse disso.

Beleza, mas eu desenhei essa jossa e não tem nenhum tema do WordPress que faça o que eu quero.

Porque não existe. Se você criar algo do zero, você estará criando algo do zero — e pra isso não há uma plataforma pronta que possa transmitir a personalidade do seu projeto. Você precisa aprimorar suas habilidades.

Ah Romes, mas eu posso começar no WordPress e ir aprendendo programação ao mesmo tempo.

Exatamente. Você pode usar um tema pronto que chegue perto do que você imagina, onde só será necessário algumas modificações — até que suas habilidades te permitam expandir sua criatividade.

Entende onde quero chegar?

Não instale um tema pré-moldado onde você só precisa mudar as cores e as logos. Isso além de preguiça, não destaca nada da sua marca.

Pegar textos prontos da internet, clichês que outros trilhões de empresas concorrentes usam, coisas básicas que não se diferenciam em nada, não irá agregar a sua marca por ter um site. Irá agregar a lista de sites padrões.

Você é tão incrível! Como pode ter coragem de colocar aquela porcaria no ar? Você é muito mais do que isso, confio no seu talento.

Personalizador de conteúdo é um ótimo profissional, desde que ele consiga transmitir sua própria identidade — a ponto de ser confundido com um “web designer”. 😉

Considerações finais

Se você busca otimizar um WordPress com maestria, acompanhe meu blog. Sempre estou postando tutoriais e artigos sobre o tema. E se você acha que é muita coisa pra sua empresa e não tem tempo pra isso, conheça nosso trabalho.

E aí dev, concorda comigo? Deixe um feedback nos comentários! 😀

P.S.: é, eu sei que nos tempos atuais não se fala mais web designer. É força do hábito.

Após anos de experiência em criação web, resolvi compartilhar dicas sobre a carreira em uma agência de desenvolvimento. — https://studioromes.com

Após anos de experiência em criação web, resolvi compartilhar dicas sobre a carreira em uma agência de desenvolvimento. — https://studioromes.com